Unidade de Apoio Geral de Material do Exército

ÚLTIMA ACTUALIZAÇÃO:
16 Fevereiro 2018

 

UAPGME.png

ARMORIAL: CRISTÓVÃO FLÓRIDO DA FONSECA
ILUMINURA:
 JOSÉ ESTEVÉNS COLAÇO
Aprovação:
 Despacho do CEME s/n.º de 19 de Janeiro de 2017

Publicação das Armas: Ordem do Exército nº 05/2017 (1ª série) – pp. 112-114

ARMAS:
ESCUDO: de prata, uma aspa de vermelho carregada de quatro correntes reunidas ao centro por uma roda dentada, um cadeado em abismo tudo de ouro;
ELMO militar de prata, forrado de vermelho, a três quartos para a dextra;
CORREIA de vermelho perfilada de ouro;
PAQUIFE E VIROL de prata e de vermelho;
TIMBRE um flamingo de prata:
DIVISA:num listel de prata, ondulado, sotoposto ao escudo, em letras de negro, maiúsculas, de estilo elzevir:
“A GLÓRIA POR TRABALHOS ALCANÇADA”.

SIMBOLOGIA:
A PRATA do campo lembra a cor predominante das instalações da Unidade de Apoio Geral
de Material do Exército, bem como o Rio Tejo, que lhe serve de moldura.
A ASPA alude a Luís António de Melo, Duque de Cadaval, que, por Decreto Real de
D. Pedro II, em 1699, mandou comprar a quinta de Beirolas, para nela se edificarem os Armazéns da Pólvora, é também reminiscência das Armas do extinto Depósito Geral de Material do Exército unidade antecessora da atual Unidade de Apoio Geral de Material do Exército, neste local.
As quatro CORRENTES reunidas ao centro por uma RODA DENTADA representam a
cadeia logística e as suas variadas facetas e funções.
O CADEADO alude à função de guarda, armazenamento e segurança física das instalações e materiais à sua responsabilidade.
O FLAMINGO, espécie ornitológica local, muito resistente e habituada a viver com
escassos recursos, define o estoicismo e a perseverança daqueles a quem cabe a nobre missão de obter vantagem competitiva no âmbito do apoio geral e de base do material do Exército.
A divisa “A GLÓRIA POR TRABALHOS ALCANÇADA”, Lus. IX – 18, é uma exortação ao permanente labor que se traduz numa resposta atempada às múltiplas solicitações dirigidas a esta Unidade de apoio logístico.

SIGNIFICADO DOS ESMALTES:
O OURO, constância e sabedoria;
A PRATA, riqueza e verdade;
O VERMELHO, firmeza e segurança.

 

UNIDADE DE APOIO GERAL DE MATERIAL DO EXÉRCITO:

UAGME

 

SÍNTESE:

A restruturação dos Estabelecimentos fabris Militares do Exército, e a consequente extinção, por fusão, das Oficinas Gerais de Material de Engenharia, originaram a integração das suas atribuições e competências no Exército através do Comando da Logística.
Resultante destas alterações e do desenvolvimento de uma política de reestruturação e
concentração de Órgãos, visando uma melhoria na racionalização dos recursos humanos e materiais existentes, a Unidade de Apoio Geral de Material do Exército ficou herdeira das tradições do antigo Depósito Geral de Material do Exército, do qual continua a desenvolver a mesma missão, acrescida da função logística Manutenção, atribuída às Oficinas Gerais de Material de Engenharia e ao Centro Militar de Eletrónica, entretanto extintos. A Unidade de Apoio Geral de Material do Exército, dependendo hierárquica e tecnicamente da Direção de Material e Transportes e funcionalmente do Comando da Logística, encontra-se instalada nos terrenos do antigo Depósito Geral de Material de Exército, em Benavente, que, em 08 de novembro de 2002, tinha absorvido os seguintes Depósitos do Exército:

 Depósito Geral de Material de Guerra;
 Depósito Geral de Material de Engenharia;
 Depósito Geral de Material de Transmissões;
 Depósito Geral de Material de Intendência;
 Depósito Geral de Material de Sanitário

HERANÇA:
(Tradições Militares e Património Histórico)
A Unidade de Apoio Geral de Material do Exército É Herdeira das Tradições Militares e do Património Histórico das seguintes Unidades:

CENTRO MILITAR DE ELECTRÓNICA (CME)
Por despacho de S. Exa. o General CEME, de 22 de Janeiro de 2017, exarado na Informação n.º 01/HM/17, da Direção de História e Cultura Militar, é instituída a Unidade de Apoio Geral de Material do Exército (UAGME) como Herdeira das Tradições e do Património Histórico do extinto Centro Militar Eletrónica (CME).
In: (Ordem do Exército nº 02/2017 – 1ª série pp. 59)

OFICINAS GERAIS DE MATERIAL DE ENGENHARIA (OGME)
Por despacho de S. Ex.ª o General CEME, de 29 de Setembro de 2016, exarado na Informação n.º 26/HM/16, da Direção de História e Cultura Militar, é instituída a Unidade de Apoio Geral de Material do Exército (UAGME) como Herdeira das Tradições e do Património Histórico das extintas Oficinas Gerais de Material de Engenharia (OGME)
In: (Ordem do Exército nº 11/2016 – 1ª série pp. 243)

CRÉDITOS:
Fotografia do Cabeçalho: JOÃO RELVAS / LUSA
Fotografia da Porta de Armas da UAGME – António Mendes

 

SIGA A PÁGINA NO:

FACEBOOKThe_Instagram_Logo

 

Portugal
UNIDADES DO EXÉRCITO PORTUGUÊS
© 2013 – 2019

Anúncios

Depósito Geral de Material do Exército

DGM EXERCITO

ARMORIAL: JOSÉ MANUEL PEDROSO DA SILVA
ILUMINURA: JOSÉ ESTÉVENS COLAÇO
Aprovação: XXX
Publicação das Armas: XXX

ARMAS:
Escudo de prata uma aspa de vermelho carregada de cinco cadeados de ouro
Elmo militar de prata, forrado de vermelho, a três quatros para a dextra
Correia de vermelho perfilada de ouro
Paquife e Virol de prata e vermelho
Timbre: Um Flamingo de Prata
Divisa: Num listel de prata, ondulado, sotoposto ao escudo, em letras de negro, maiúsculas, de estilo elvezir:
“AGLÓRIA POR TRABALHOS ALCANÇADOS”

SIMBOLOGIA:
A PRATA do campo a cor predominante predominante das instalações do Depósito Geral de Material do Exército, bem como do Rio Tejo, que lhe serve de moldura
A ASPA alude a Luís António de Melo, duque de Cadaval, que, por Decreto Real de D.Pedro II, em 1699, mandou comprar a quinta de Beirolas, para nela se edificarem os Armazéns da Pólvora, reminiscência mais antiga do actual Depósito Geral de Material do Exército.
Os CADEADOS lembram a necessidade da segurança física das instalações e materiais neles guardados; são em número de cinco, numa referência aos Depósitos existentes, aquando da constituição do Depósito Geral de Material do Exército: Depósito Geral de Material de Guerra, Depósito Geral de Material de Transmissões, Depósito Geral de Material de Engenharia, Depósito Geral de Material Sanitário e Depósito Geral de Material de Intendência.
O FLAMINGO, espécie ornitológica local, muito resistente e habituada a viver com escassos recursos, define o estoicismo e a perseverança daqueles a quem cabe a nobre missão de, através de uma constante vigilância, manter a inviabilidade das instalações do Depósito Geral de Material do Exército.
A DIVISA: “A GLÓRIA POR TRABALHOS ALCANÇADOS” (LUSÍADAS IX-18) é uma exortação ao permanente labor que se traduz numa resposta atempada às múltiplas solicitações dirigidas a este órgão de apoio logístico.

SIGNIFICADO DOS ESMALTES:
O OURO: Constância e Sabedoria
A PRATA: Riqueza e Verdade
O VERMELHO: Firmeza e Segurança

dgme

 

SÍNTESE:

No desenvolvimento de uma política de reestruturação e concentração de órgãos, que tem em vista racionalizar os recursos humanos e materiais existentes, mostrou-se necessário reformular a organização dos Depósitos Gerais do Exército, mediante a extinção dos cinco anteriormente existentes e a criação de um único Depósito Geral de Material do Exército.
Assim, pelo Despacho n.º 23755/2002, de 25 de Outubro de 2002, de S.Ex.ª, o Ministro de Estado e da Defesa Nacional, foi concretizado esse objectivo, tornando-se efectivo a partir de 01 de Janeiro de 2003, pelo Despacho n.º 210/CEME/02, de 03 de Dezembro de 2002, do General CEME, ficando este localizado nas infra-estruturas existentes no PM4 em Benavente

ANTIGOS DEPÓSITOS:

DGMGuerraDGMTDGMIntendnciaSubsistnciasDGMSanitrio

DGMAqDGMEngenhariaDGFCDGMI

O Depósito Geral de Material do Exército tem como missão assegurar o reabastecimento ao Exércitos das seguintes classes de abastecimentos:

Classe II – Vestuário, Fardamento, Equipamento Individual, Material de bivaque, Coleções orgânicas de ferramentas manuais e Abastecimentos para administração interna das instalações,

Classe IV – Material de engenharia: Material de construção incluindo equipamento instalado e todos os materiais de organização do terreno e fortificação,

Classe V – Munições de todos os tipos (incluindo armas químicas, bacteriológicas e especiais), Bombas, Explosivos, Minas, Espoletas, Detonadores, Artifícios pirotécnicos, Mísseis, Foguetes, Compostos propulsores e outros artigos afins.

Classe VII –Artigos completos principais (combinações finais de produtos acabados que se encontram prontos para utilização) como por exemplo: Carros de Combate, Rampas de Lançamento, Viaturas e Oficinas Móveis.

Classe VIII – Material Sanitário incluindo os respectivos sobresselentes.

artigo em actualização